Que é sim, não é não.

Ler a Ilíada daqui do Brasil remonta um antigo ardil em Ílion, longínquo litoral e o vir-a-ser hodierno marcial. A Guerra era modesta nobreza, aretê, disputa hoje há só filhos da puta debatendo-se por moedas. Quão grande é meu gigante Verde-louro e Azulado? Onde estão a paz do futuro e a glória do passado? Pois que não chega, entre... Continuar Lendo →

WordPress.com.

Acima ↑