10 Considerações Políticas sobre os Analectos de Confúcio

          Nos dias de hoje há um imenso esforço social em proclamar a democracia como a melhor forma de governo. Idealiza-se a democracia como se esta fosse o zênite da realização humana. Sua falta ou escassez é alardeada como crime capital.           No outro extremo e em outros tempos, em Platão, o delegar do poder político ao povo era um disparate total, pois […]

Luz Sobre os Yoga Sutras de Patañjali, B. K. S. Iyengar

Introdução à Nova Edição por B. K. S. Iyengar Expresso minha gratidão à Thorsons, que está trazendo meu Luz nos Yoga Sutras de Patañjali nesse novo design atrativo, como um banquete não apenas para os olhos físicos, mas também para o olho intelectual e espiritual.          Como uma alma mortal, é um pouco embaraçante para […]

O Zen nas Artes, Alan Watts

         Felizmente é possível a nós não apenas ouvir sobre o Zen, mas também vê-lo. Desde que “um mostrar vale tanto quanto cem dizeres”, a expressão do Zen nas artes nos dá uma das maneiras mais diretas de entendê-lo. Ainda mais porque as formas de arte que o Zen criou não são simbólicas da mesma […]

Za-Zen e o Koan, Alan Watts

Há um ditado no Zen que “a realização original é a maravilhosa prática” (Japonês, honsho myoshua). O significado é que nenhuma distinção deve ser feita entre a realização do despertar (satori) e a cultivação do Zen na meditação e ação. Considerando que se poderia supor que a prática do Zen é um meio para o […]

Sentando Quieto, Sem Fazer Nada, Alan Watts

Tanto na vida quanto na arte as culturas do Extremo Oriente não apreciam nada mais elevado do que a espontaneidade ou naturalidade (tzu-jan). Esse é o inconfundível tom de sinceridade marcando a ação que não é estudada ou forçada. Pois um homem soa como um sino quebrado quando pensa e age com uma mente fracionada […]

Vazio e Maravilhoso, Alan Watts

As palavras de abertura do mais antigo poema Zen dizem que O Caminho [Tao] perfeito é sem dificuldade, Exceto que se nega a colher e escolher. Apenas quando você para de gostar e desgostar Tudo será claramente entendido. Uma singela diferença, E céu e a terra se separam! Se você quer alcançar a verdade simples, […]

O Budismo Mahayana, Alan Watts

Os ensinamentos de Buda eram um caminho de liberação, por consequência, não tinham outro objeto além da experiência do nirvana. O Buda não tentou iniciar um sistema filosófico consistente, tentando satisfazer àquela curiosidade intelectual sobre as coisas elementares que espera por respostas em palavras. Quando pressionado por essas respostas, quando questionado sobre a natureza do […]

As Origens do Budismo, Alan Watts

          A civilização Chinesa tinha pelo menos dois mil anos de idade quando encontrou o Budismo pela primeira vez. Assim, a nova filosofia adentrou em uma cultura solidamente estabelecida na qual dificilmente tornar-se-ia aceitável sem consideráveis adaptações à mentalidade Chinesa, mesmo que houvessem algumas semelhanças entre o Taoismo e o Budismo, tão fortes que levantaram […]

O Caminho Zen, Prefácio e Capítulo 1, Alan Watts

Prefácio             Durante os últimos vinte anos houve um aumento extraordinário de interesse no Zen Budismo. Desde a Segunda Guerra Mundial esse interesse cresceu tanto que parece ter se tornado uma força considerável no mundo intelectual e artístico do Ocidente. Isso está conectado, sem dúvida, com o entusiasmo difundido pela cultura Japonesa, que é um […]

Os procedimentos de universalização em Kant, Rawls e Habermas

Resumo: O texto explicita e compara os procedimentos pelos quais, Immanuel Kant, John Rawls e Jürgen Habermas buscam defender a existência e legitimidade de algum tipo de moral ou ética universal, comum a todos os homens sobre determinadas condições. Mostraremos como Rawls e Habermas retomam Kant, atualizando seu sistema, ou seja, tentando esvaziá-lo de carga […]

Ewig

Levantei-me de um não sono cambaleante nessa noite fria, visitastes-me sem pressa. Num novelo enredam-se tempo e espaço, sonho e vigília, Efusão de lembranças, agora e amanhã. todas as músicas do radinho que continua a tocar são nossas, eternas. Sinto tremendo o barulho da barba desleixada quando afagas o meu rosto. Num breve momento assaltado […]

Liberdade, Bem, Mal em Baruch de Espinosa (Primeira dissertação de meu curso de Filosofia, 2006)

Introdução à Dissertação           A dissertação pretende penetrar o texto do apêndice da Ética, juntamente com outras obras de Baruch de Espinosa buscando os argumentos que, juntamente com elementos específicos da ontologia de Deus e do homem desenvolverão o núcleo pelo qual o filósofo aborda a liberdade, o bem e o […]

Mais Rousseau 2

            Para compreendermos a frase, “Todo governo legítimo é republicano”, que aparece no Livro Segundo, Capítulo VI, do Contrato Social de Rousseau seguiremos por três momentos: no primeiro (I) buscamos circunscrever os elementos fundamentais do conceito de vontade geral, tal como fora intuído por Rousseau.  Então, (II) nos voltamos para a […]

Filosofia e História da Ciência Moderna

Seminário II Questão I – Cassirer argumenta que na magia do Renascimento encontra-se uma relação de finalidade interior e geral. O Universo é pensado como organismo vivo dotado de membros específicos que tornam o todo cognoscível. Cada ente particular é um signo e uma representação em contato direto com o todo universal, há uma alma […]

Trabalho de Filosofia da Ciência. Idos de 2009.

Questão 1. (a) Como proposta por Platão, a definição “tripartida” confere caráter de conhecimento a opiniões verdadeiras justificadas. Sobre o excerto de São Hipólito de Roma expondo o pensamento de Xenófanes de Colofão defendemos duas interpretações: (I) se a primeira frase do excerto for lida como uma pretensão do autor em tecer uma cosmogonia, ou […]

Resenha de A República de Platão (2008)

Livro II            Após uma introdução do mote da justiça, no livro primeiro, e o rechaçar da definição dada por Trasímaco que a justiça é “aquilo que é vantajoso para o mais forte”, Sócrates prossegue, no livro segundo, uma análise do que vem a ser a justiça. Para isso, buscará a […]

63 Definições de Vida (aos olhos da Biologia)

Jean Baptiste LAMARCK (1802) “A vida é uma ordem ou um estado das coisas das partes componentes de um corpo, que torna o movimento orgânico possível e que efetivamente têm êxito, conforme persiste, em se opor à morte.” Ludwig BÜCHNER (1855) “A geração espontânea existe, e formas superiores se desenvolveram gradual e vagarosamente das formas […]

A Liberdade de Shakespeare

          Propomo-nos a buscar em que sentido William Shakespeare atingiu à liberdade apesar de ter vivido em um momento histórico em que vigoravam as noções absolutas. Para tal, escolhemos como marco teórico a obra de Stephen Greenblatt e da escola conhecida como Novo Historicismo para mapear as diversas variáveis em jogo. […]

Feminismo sob o prisma da Teoria Crítica da Sociedade

          A teoria crítica da sociedade, tradição de pensamento iniciada por Horkheimer na esteira de Karl Marx, nos permite pensar inúmeros âmbitos da contemporaneidade cultural. Focaremo-nos nesse trabalho sobre a questão do feminismo. Para isso analisaremos três dimensões fundamentais para garantir justiça de gênero: reconhecimento, redistribuição de renda, e representação política. […]

Prova para a disciplina de História da Filosofia Contemporânea III entregue em 18/06/2008

Excerto escolhido da obra de Merleau-Ponty: Excerto III Procuraremos circunscrever primeiramente os pressupostos do conceito de “Ser” que se fala em nós do excerto de “O Visível e o Invisível” escolhido. Em alguma medida podemos ler “Ser falando em nós”, como “Natureza falando em nós”, porém esta natureza aos olhos de Merleau-Ponty é essencialmente diferente […]