Position Paper – Modelo de Nações Unidas – Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra

Considerando que a França é signatária da Convenção sobre a Eliminação de Todas as Formas de Discriminação da Mulher e da Discriminação Racial, da Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência e de seu Protocolo Adicional, considerando que a Organização Mundial de Saúde estima ser da ordem de 650 milhões o número de pessoas com deficiências físicas das quais 80% delas vivem em países em desenvolvimento e considerando que o multiculturalismo só frutifica em terreno onde há reconhecimento social das diferenças implícitas nos diversos grupos sociais, que só rende suas benesses onde há relativa equidade econômica e que se desenvolve apenas sob a égide de instituições justas, onde se dê plena representação do corpus social e admitindo que a arte seja transversal em todos os meandros das ações humanas e o principal instrumento de novas significações e liberdades sociais, propõe:

que após cada Convenção Internacional sob os auspícios das Nações Unidas e após as Reuniões da Assembleia Geral, um grupo multifacetado de artistas tais como: artesãos, poetas, músicos, pintores, cineastas, atores e cientistas, sejam mobilizados para verter os materiais genéticos culturais produzidos naqueles encontros em obras incumbidas em erigir critica, vislumbre, inquietação e, sobretudo, fomentar o idealismo e o otimismo mundial. Esse grupo de profissionais pode ser gerido por uma Instituição – sugerimos o nome de Artes Unidas – interestatal e multidisciplinar que poderia conter além de vários representantes das classes supracitadas, um ativista político de cada ONG do mundo, para dar voz ao maior número possível de seres humanos. A França releva também que o cumprimento é um dos grandes instrumentos de abertura e respeito à singularidade absoluta do outro e, por isso, propõe a criação do Dia Internacional da Congratulação no qual podemos dedicar 24 horas para congregar o mundo num sentimento de fraternidade universal através do cumprimento.

A França se orgulha em deter a maior diversidade europeia de anfíbios, pássaros e mamíferos e de administrar uma parte da floresta com a maior biodiversidade do mundo no Departamento Ultramarino da Guiana Francesa, a Floresta Amazônica, relevando o sucesso do debate de Grenelle sobre o meio-ambiente, que trouxe à mesa de negociações representantes da indústria, sindicatos, governo e sociedade civil sugere: A criação de uma plataforma interdisciplinar e intergovernamental permanente sobre a questão ambiental, responsável em erigir uma rede de monitoramento sistemático e padronizado da biodiversidade em escala mundial.

Relevando a perda substancial de biodiversidade vegetal e animal em unidades de conservação ao redor do mundo por espécies invasoras, sugere: A criação de um banco de dados das espécies invasoras por regiões do planeta, com Plano de Ação de Prevenção e Controle.

Anúncios

Replique

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close